Epic Games Aciona Apple e Google na Justiça Após Banimento do Fortnite

This post is also available in: English (Inglês)

A Epic Games entrou com processo contra a Apple e a Google. A desenvolvedora do Fortnite tomou essa medida depois da remoção do jogo das lojas de aplicativos oficiais de iOS e Android.

A primeira medida envolveu a Apple, que desaprovou a inserção de microtransações fora da plataforma mobile. Isso quer dizer que a corporação não ganharia uma quantia previamente definida em contrato para cada negócio feito. Sendo assim, a Apple baniu o jogo da sua plataforma, sendo seguida pelo Google.

Paródia

Para provocar as empresas, a Epic Games postou uma paródia do anúncio 1984 da Apple, propaganda exibida durante o Super Bowl XVIII referente ao lançamento do Macintosh e uma referência ao livro 1984, clássico escrito por George Orwell. A publicação da desenvolvedora refaz o comercial de maneira irônica.

“Avance para 2020 e a Apple se tornou o que antes tentava defender: o gigante que busca controlar os mercados, bloquear a concorrência e sufocar a inovação. A Apple é a maior, mais poderosa, mais entrincheirada e mais perniciosa do que os monopolistas do passado. Com uma capitalização de mercado de quase US$ 2 trilhões, o tamanho excede em muito o de qualquer monopolista da história”, diz a Epic Games.

Pendências antigas

A questão gira em torno da cobrança de 30% das duas plataformas em cada microtransação ou aquisição dentro do jogo. A Epic Games considera uma medida abusiva, uma vez que a App Store é a única forma disponível para baixar aplicativos para esses aparelhos.

Além disso, a Google recebeu acusação de exigir o fim de uma colaboração entre a desenvolvedora e fabricantes, como LG e OnePlus. Essa parceria visava fornecer o jogo já instalado nos aparelhos, driblando a Play Store.

Vale salientar que o Fortnife passou mais de um ano somente disponível no seu site oficial e outras plataformas para não arcar com essas taxas.  

Polêmica envolvendo os lootbox

Essas microtransações dentro do jogo tem a ver com o lootbox, um conceito da indústria de jogos para um item virtual que pode ser comprado, para que o jogador ganhe outros itens adicionais, podendo assim uma personalização do seu personagem até um upgrade em armas, armaduras, entre outros.

Portanto, o lootbox é uma maneira de monetização, já que os jogadores adquirem essas “caixas” diretamente ou ganhando as caixas no decorrer da partida para encontrar as chaves e receber os itens.

A estratégia não é voltada apenas para gerar receita, mas também manter o interesse no jogo com novos conteúdos no sistema de recompensa.

Processos movidos pela Epic Games

As duas ações foram abertas da Epic Games na Califórnia e não envolvem indenização financeira. O intuito é diminuir a taxa cobrada. De acordo com o Google, o Android é um sistema que oportuniza a distribuição de aplicativos por diversas lojas, o que reduz o impacto.

No entanto, ainda é necessário se adequar a medidas “que são justas aos desenvolvedores e mantêm a loja segura para usuários”. Enquanto a Apple defende que a Epic Games tirou vantagens da distribuição por muito tempo e estava ciente de todos os termos até então.

Em contrapartida, a Epic Games impulsou a campanha #freefortnite. No entanto, a próxima temporada do jogo se inicia nos próximos dias. Caso a situação não seja solucionada, a atualização não será inserida nas respectivas plataformas.

This post is also available in: English (Inglês)