Estudo mostra que eSports é terceira categoria de apostas mais popular no Brasil

O provedor de plataforma de apostas esportivas BtoBet publicou seu relatório da indústria ‘Brasil Betting Focus’ recentemente, destacando o potencial do mercado nacional de jogos, apostas e eSports caso sua regulamentação seja aprovado em 2022.

O relatório sugere que 2022 pode ser o ano em que o Brasil – referenciado como o “gigante adormecido” – desperta, dando às operadoras a chance de ativar a maior base de consumidores da América Latina, onde a torcida nos esportes, incluindo os eSports, é frequentemente comparada a uma ‘religião’.

Em 2018, foi elaborada uma legislação que incluiu as apostas esportivas com cotas fixas, e as expectativas são de que a regulamentação seja concluída este ano, a tempo da Copa do Mundo no Catar. Lembrando que a seleção brasileira já está classificada para o Mundial.

O documento da BtoBet cita um estudo publicado pelo Grupo Globo, que indica que em 2020, o mercado de apostas esportivas no país gerou receitas de aproximadamente US$ 1,36 bilhão.

No Brasil, o eSports é o terceiro esporte mais popular para apostar, com 29% dos entrevistados dizendo que apostaram em jogos eletrônicos, ao lado de futebol (81%) e basquete (33%).

Brasil tem o terceiro maior número de fãs de eSports do planeta

Acompanhando os dados do Newzoo, o relatório afirma que o Brasil tem o terceiro maior número de fãs de eSports do mundo, atrás apenas dos EUA e da China.

O estudo diz ainda que “embora o progresso tenha sido lento, há uma grande expectativa de que, uma vez regulamentada, a indústria local de apostas esportivas possa se tornar uma das mais lucrativas no cenário global. O ambiente de eSports revela que o Brasil já é a terceira maior base de clientes do mundo, com mais de 30 milhões de jogadores.”

Atualmente, os jogadores brasileiros estão limitados a loterias governamentais, apostas autorizadas em corridas de cavalos e jogos baseados em habilidades (como poker e fantasia) – isto é, se quiserem apostar no mercado interno. As leis de jogo online do Brasil são vagas, mas os residentes podem acessar cassinos e sites de apostas esportivas de operadores offshore.

A América Latina tornou-se uma área chave para as operadoras nos últimos anos, principalmente para aqueles com negócios no segmento de eSports. O relatório do BtoBet ajuda a confirmar o que os pioneiros suspeitam da região há muito tempo: o Brasil está repleto de apostadores apaixonados e o potencial para apostas em eSports é significativo.

Vários operadores fizeram um esforço para se apoderar deste setor com patrocínios de equipes de eSports e influenciadores. A Betway, por exemplo, mantém parcerias com duas das mais relevantes organizações brasileiras de Counter-Strike – MIBR e FURIA.

Já a Rivalry optou por mudar sua estratégia apostando em acordos com streamers de jogos e criadores de conteúdo latino-americanos.