Senador Mostra Proposta de Resorts Integrados a Presidente da Embratur
Senador Irajá Silvestre Filho. Foto: Agencia Senado

This post is also available in: English (Inglês)

O setor de turismo foi um dos mais afetados devido a pandemia do novo coronavírus. Por isso, há medidas sendo discutidas por empresas, especialistas e autoridades para voltar a impulsionar o setor no país. Assim, a proposta de liberação de resorts integrados está ganhando força.

Recentemente, o Senador Irajá Silvestre Filho apresentou o seu projeto de lei (PL) 4495 /20 ao presidente da Embratur (Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo), Gilson Machado em uma reunião.

A ementa dispõe sobre a expansão do turismo no país através da implantação de resorts integrados em todo o território nacional. Todas as informações da PL pode ser acessadas aqui.

De acordo com o site do Senado, a proposta foi encaminhada para publicação no Plenário do Senado Federal (Secretaria de Atas e Diários) no dia 8 de setembro. Em uma publicação nas redes sociais, o senador detalhou o seu encontro com Gilson Machado.

Senador defende aposta em resorts integrados para estimular turismo no Brasil

“Apresentei ao Presidente da Embratur projeto com potencial para dobrar o número de turistas estrangeiros no Brasil. Estive com o presidente da Embratur, Gilson Machado, para apresentar os detalhes do projeto de lei de minha autoria PL 4495/20 que estimula o turismo brasileiro com a chegada dos Resorts Integrados.

Ao lado dos deputados federais Eduardo Bolsonaro e Hélio Lopes e do amigo e apresentador de TV Alvaro Garnero, falei sobre a importância desse modelo de negócio para nosso País.

Os resorts integrados são complexos turísticos formados por hotéis, shoppings centers, restaurantes, espaços para shows e atrações, áreas esportivas, centros de convenções e cassinos.

O potencial de investimentos é de R$ 44 bilhões com geração de 161 mil empregos, R$ 18 bilhões de impostos por ano e gerar R$ 5 bilhões com as outorgas (concessões) que permitirão a construção de 70 mil casas populares. A expectativa é dobrar em 5 anos o número de turistas estrangeiros de 6 milhões (hoje) para 12 milhões.

Temos que criar agora o marco legal para a instalação desses empreendimentos no Brasil. Não podemos esperar a reabertura do turismo mundial para pensar em novos atrativos para turistas estrangeiros. A hora é agora!”

This post is also available in: English (Inglês)