Tenista-João-Souza,-o-Feijão,-é-Banido-do-Esporte-por-Manipulação-de-Resultados

O tenista João Souza, conhecido como Feijão, ex-número 1 do Brasil e que já ocupou a 69ª posição no ranking da ATP, foi banido do tênis para sempre e condenado a pagar multa de US$ 200 mil (cerca de R$ 830 mil) por manipulação de resultados e outros delitos de corrupção, anunciou neste sábado a Unidade de Integridade do Tênis (TIU, em inglês).

O advogado Michel Assef Filho, que defende o tenista, já afirmou que vai recorrer ao Tribunal Arbitral do Esporte (CAS) para tentar reverter a decisão.

Um investigação do órgão concluiu que entre 2015 e 2019, o jogador cometeu inúmeras violações do Programa Anticorrupção do Tênis (TACP), manipulando resultados em torneios realizados no Brasil, México, Estados Unidos e República Tcheca.

Feijão também foi condenado por não cooperar com as investigações, incluindo destruição de provas, além de pedir para que outros jogadores não se esforçassem durante as partidas.

A decisão do auditor independente anticorrupção Richard McLaren, tomada em audiência disciplinar realizada em Londres em 14 de janeiro, impôs proibição vitalícia, o que significa que “a partir de 24 de janeiro, o jogador estará permanentemente ilegível para competir ou participar de qualquer evento sancionado, organizado ou reconhecido pelos órgãos que regem o esporte”, afirmou a TIU, em nota.

João Souza, o Feijão, é atualmente o 742º mundo. Em 6 de abril do ano passado, ele havia sido suspenso preventivamente pela TIU, suspeito de manipular resultados no Challenger de Morelos, no México. O tenista chegou a reverter a decisão, mas a entidade conseguiu emitir outra punição.

Paulista de Mogi das Cruzes, Feijão tem 31 anos e um dos momentos altos na carreira foi a partida de 6h42 contra o argentino Leonardo Mayer pela Copa Davis – o mais longo da história da competição. No circuito da ATP, o seu melhor resultado foi o vice-campeonato no ATP 250 de Quito.

Caso Diego Matos

Infelizmente, o caso de João de Souza, o Feijão, não é o primeiro na história do tênis brasileiro. Em setembro do ano passado, Diego Matos foi condenado devido a manipulação dos resultados de diversos jogos.

A punição imposta foi definitiva, uma vez que ele foi banido de modo permanente do esporte.

Além do banimento, Diego Matos também teve que arcar com o pagamento de uma multa de aproximadamente 125 mil dólares (em torno de 510 mil reais na cotação atual), além dos 12 mil dólares (cerca de 50 mil reais) embolsados assim, como prêmios dos jogos sob investigação.