Caso do Football Index será analisado pela 'High Court of Justice'

A audiência para determinar como o fundo de proteção ao jogador do Football Index de £ 4,5 milhões deve ser dividido entre os apostadores foi transferida para a High Court of Justice for England and Wales (Supremo Tribunal de Justiça da Inglaterra e País de Gales).

A audiência foi inicialmente marcada para o Tribunal de Negócios e Propriedades da Inglaterra e País de Gales. Desta forma, os administradores da plataforma esperavam obter clareza sobre como o conteúdo de uma conta fiduciária de £ 4,5 milhões poderia ser distribuído.

Os gestores alegaram que a melhor forma de proceder não estava completamente clara, pois havia uma pendência sobre como lidar com as apostas que estavam ativas quando o operador entrou em colapso.

Embora as reivindicações de dinheiro em contas de jogadores chegassem a £ 3,2 milhões, os administradores disseram que mais pagamentos podem ser necessários em dividendos – ganhos quando um jogador através da plataforma obtém uma conquista, como marcar um gol.

No entanto, se todos esses pagamentos foram feitos até 22 de abril ou depois, nenhum cliente poderia receber o valor total. Como resultado, os gestores levaram a questão ao tribunal, visando estabelecer até que data os dividendos precisam ser pagos. Eles indicaram o dia 26 de março, quando a revisão administrativa iniciou.

Todavia, isso deixaria um excedente de £ 1 milhão na conta, sugerindo que seriam pagos dividendos no valor de cerca de £ 250 mil. No entanto, há o consenso que esse problema foi transferido para um juiz mais experiente, a partir da mudança para a High Court of Justice. A data para a nova audiência ainda não foi anunciada.

Football Index planeja retomar atividades nos próximos meses

O atraso causado pela mudança de tribunal ocorre apesar dos administradores pedirem para que o caso seja analisado “o mais rápido possível”, tanto por causa do estresse dos jogadores que perderam dinheiro quanto porque os envolvidos esperavam realizar o relançamento da plataforma a tempo da temporada 2021 – 22 de futebol, que começa em agosto.

O Football Index entrou em um processo de revisão administrativa em março, depois de uma alteração nos dividendos que foi apresentada como uma ação necessária para dar continuidade ao negócio. Logo depois, a sua licença foi suspensa pela Gambling Commission. Desde então, o governo anunciou planos para abrir um inquérito sobre o colapso da plataforma.

Posteriormente, o órgão regulador revelou que o negócio estava sob revisão há quase um ano, mas disse que não havia motivos para suspender sua licença. A entidade esclareceu que a mudança nos dividendos poderia ter piorado as dificuldades financeiras da empresa e, portanto, colocado mais recursos de clientes em risco.