Estudo revela queda de 50% na receita da indústria do jogo da Espanha em 2020

A associação da indústria de jogos da Espanha, a Cejuego, e a Universidade Carlos III, de Madrid, apresentaram um estudo sobre a situação do setor no país intitulado Spanish Gaming Yearbook for 2020 (“Análise dos jogos na Espanha em 2020” em tradução livre).

O documento apresentou as receitas de jogos da Espanha e avaliou o impacto que a pandemia do novo coronavírus teve sobre a indústria. O estudo mostrou que o faturamento nos primeiros dez meses de 2020 caiu para € 4,4 bilhões, uma queda de 50% da receita bruta em comparação com o mesmo período em 2019.

Cerca de € 2,4 bilhões vieram de jogos privados, as Loterias e Apostas do Estado e a Organização Nacional de Cegos Espanhóis (ONCE) faturaram 1,9 bilhão de euros. Entretanto, € 1,3 bilhão foram para impostos do setor de jogo: € 197,3 milhões do Estado e € 1,1 bilhão das Comunidades Autónomas. 

José Antonio Gómez Yáñez, o autor do estudo, disse que apenas 0,3% de todos os apostadores apresentam problemas de comportamento no jogo. Além disso, somente 17% dos jovens apostam, o que está abaixo da média europeia de 24%.

Com base nos dados, em 2019, 84.797 pessoas trabalhavam no setor do jogo, metade (47.047) delas no jogo privado. Yáñez comentou: “As empresas estão fazendo um grande esforço para manter a sua força de trabalho, apesar da redução em suas receitas”.

O CEO da Cejuego, Alejandro Landaluce destacou que as informações revelam uma lenta recuperação do mercado espanhol. “A indústria de jogos é uma das que leva mais tempo para se recuperar. Em 2019, o setor não havia retomado os níveis anteriores à crise econômica de 2008 e agora a situação é muito pior”.

Sobre a Associação de Jogos da Espanha

A Cejuego afirma que atua em defesa dos interesses do mercado de jogos no país. Além disso, a sua principal missão é ajudar a estabelecer um cenário favorável ao desenvolvimento do mercado, promovendo o jogo de maneira segura e responsável.