Trump x Biden: as Probabilidades para a Corrida à Casa Branca

This post is also available in: English (Inglês)

Há maneiras de calcular as chances de um candidato nas eleições dos EUA: as pesquisas, quantias doadas para campanhas, o mercado de apostas e os índices de audiências das atrações nas quais Boe Biden e Donald Trump aparecem. Por tudo isso, Joe Biden é visto como favorito a 15 dias do pleito.

No programa realizado com Biden na TV ABC, a média foi de 13,9 milhões de espectadores, de acordo com a Nielsen, enquanto 13 milhões de americanos acompanharam Trump na NBC no mesmo horário.

A campanha de Biden revelou ter conseguido cerca de US$ 383 milhões no mês de setembro, já a de Trump contabilizou US$ 248 milhões. Na última semana, Biden estava na frente em todas as plataformas de apostas locais com dois terços da preferência, conforme Real Clear Politics e Instituto IPSOS.

Além disso, as pesquisas apontam que Biden está liderando a frente da margem de erro, algo que não aconteceu com Hillary Clinton nos estados-chave em 2016. Ou seja, a eleição de Trump foi considerada uma surpresa, só que não um erro estatístico.

Neste momento, Donald Trump está promovendo ações em regiões nas quais necessita ganhar e está atrás. Enquanto o seu concorrente está passando por pontos nos quais, mesmo perdendo, ainda consegue se eleger.

Pesquisa aponta os cenários para Trump e Biden na reta final da campanha

Segundo as últimas sondagens de IPSOS para a Agência Reuters, sem o estado da Geórgia, Trump passou pela Flórida nos últimos dias. O estado possui o terceiro maior colégio eleitoral do país e o presidente aparece perdendo com 45%, contra 49% de Biden. Na Pensilvânia, Trump venceu na última eleição e também está atrás com 44% a 51%.

Em Iowa, ambos seguem empatados. O cenário de igualdade se mantém também na Coralina do Norte. Donald Trump também passou pela Geórgia, o que chamou atenção. Um estudo da Universidade de Quinnipiac apresenta Biden na dianteira com 51% a 44%. Além disso, a votação antecipada iniciou com grande procura da população.

Só que nenhum Estado-chave teve votação antecipada tão movimentada quanto Michigan. Entre os dias 7 e 13 de outubro, 22% das pessoas entrevistadas já tinham votado. Biden surge na pesquisa por 51% a 43%.

Em Wisconsin, o Instituto IPSOS apontou vitória de Biden por 51% a 44%, sendo que um dos eleitores quinto antecipou o voto. No Arizona, Trump tem uma intensa programação visando acabar com o empate técnico. Mas, a votação antecipada já conta com um recorde de adesões dos eleitores.  

This post is also available in: English (Inglês)