Fifa se une as Nações Unidas para combater a manipulação de resultados
Presidente da Fifa, Gianni Infantino e a diretora do UNODC,, Ghada Waly. Foto: FIFA

A FIFA e o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) lançaram juntas uma campanha para incentivar o futebol a se manifestar contra a manipulação de resultados. As duas partes assinaram um acordo em uma tentativa de combater o problema juntos.

O lançamento da parceria ocorreu na última quarta-feira, 9 de dezembro, coincidindo com o Dia Internacional Anticorrupção. A iniciativa também visa aumentar a conscientização sobre as plataformas de relatórios confidenciais da entidade máxima do futebol.

Presidente da FIFA exalta a relevância das ações com o UNODC

A ação tem como objetivo encorajar jogadores, treinadores, dirigentes e outras pessoas dentro do esporte a usar as plataformas confidenciais para relatar abordagens suspeitas relacionadas a tentativas de combinação de resultados.

“Esta nova campanha conjunta entre a FIFA e o UNODC, apenas algumas semanas após a assinatura do nosso acordo, é uma mensagem forte sobre o nosso compromisso e determinação absolutos para eliminar a manipulação de resultados e a corrupção no futebol”, disse o presidente da FIFA, Gianni Infantino.

Infantino ainda declarou que “nestes tempos marcados pela pandemia da COVID-19, é essencial que trabalhemos em conjunto com parceiros, como o UNODC, para garantir que jogadores, treinadores e dirigentes tenham a confiança para falar contra a manipulação de resultados, bem como qualquer outro problemas de integridade”.

Os relatórios confidenciais podem ser enviados por meio do site da FIFA, do aplicativo de integridade da entidade ou de um serviço de e-mail dedicado. A campanha foi apoiada por vários ex-jogadores de futebol profissional, incluindo Ivan Córdoba, Sun Wen, Wael Gomaa e Clementine Touré.

“Os esportes e os eventos esportivos são vitais para o nosso bem-estar e têm um papel crucial a desempenhar para ajudar as nossas sociedades e economias a se recuperarem da pandemia”, afirmou a diretora executiva do UNODC, Ghada Waly.

Waly finalizou: “por isso, devemos trabalhar juntos para garantir que o esporte se recupere com integridade”.