Com Corridas em SP, Jockey Clube Brasileiro Anuncia Retomada em Maio

Mesmo com todos os eventos esportivos suspensos devido a pandemia de coronavírus, uma modalidade continua em disputa em São Paulo: as corridas de cavalo. Neste domingo, 19, foram realizadas oito corridas no Jockey Club da Cidade Jardim. Além disso, o Jockey Club Brasileiro anunciou que pretende retomar as atividades no começo do mês de maio.

Vale salientar que o turfe em São Paulo está sendo feito sem plateia e com apostas e transmissão pela internet. Enquanto no Rio de Janeiro, a estrutura está paralisada desde o dia 19 de março. Uma nota oficial informou a data para a volta: 3 de maio.

De acordo com o comunicado do Jockey Club Brasileiro, o acesso será liberado somente para ‘jóqueis e aprendizes com compromisso de montaria, treinadores, cavalariços e veterinários autônomos com cavalos inscritos sob suas responsabilidades, sendo obrigatório o uso de máscaras de proteção’.

O grupo carioca salientou que a medida se deve a questões financeira, em função do momento de sérios problemas econômicos, com todas as receitas comprometidas. Sendo assim, a retomada do turfe no Rio de Janeiro seria uma maneira de reduzir os problemas causados pelo período fechado, uma vez que ainda não se sabe até quando durará o distanciamento social.

Confira a nota oficial do Jockey Club Brasileiro

“Considerando que decretos estaduais e municipais do Rio de Janeiro estabeleceram medidas restritivas e temporárias de emergência de saúde pública e de prevenção de contágio decorrente do novo CORONAVÍRUS ( COVID-19 ).

Considerando que a atividade turfística do Rio de Janeiro, geradora de mais de 1.000 empregos diretos e em maior número de indiretos, está paralisada em decorrência de tais medidas, com todas as consequências daí decorrentes, necessitando recomeçar suas atividades visando minimizar o colapso existente, sem perspectiva de seu fim.

Considerando que o Jockey Club Brasileiro, como de resto o Brasil e o mundo, enfrenta um período de grave crise econômico-financeira, com TODAS as receitas comprometidas, implicando na impossibilidade de dar cumprimento a obrigações contratuais, trabalhistas, fiscais e previdenciárias.

A diretoria do Jockey Club Brasileiro decide:

1) Revogar a suspensão das atividades turfísticas no Hipódromo da Gávea a partir de 3 de maio de 2020, sem prejuízo da preocupação constante com a prevenção e prudência em relação a ameaça de contágio, visando garantir a saúde e o bem estar de TODOS envolvidos na cadeia do turfe.

2) Fica proibida a entrada de Sócios, Proprietários, Criadores, parentes e familiares de profissionais do turfe, Agentes de Montaria e qualquer pessoa estranha à atividade nas áreas do Hipódromo da Gávea.

3) Somente será permitido a presença nas áreas das corridas, ou seja, Tribuna dos Profissionais, Veterinária de Corrida e Paddock: Jóqueis e Aprendizes com compromisso de montaria, Treinadores, Cavalariços e Veterinários Autônomos com cavalos inscritos sob suas responsabilidades, sendo obrigatório o uso de máscaras de proteção.

4) Fica proibida também, toda e qualquer circulação de pessoas por outras áreas do Hipódromo da Gávea e  qualquer tipo de aglomeração, respeitando-se as regras de distanciamento e cautela.

5) Durante o período de crise, devido à falta de receitas e à responsabilidade da Diretoria do JCB com os compromissos assumidos, os prêmios a serem pagos a proprietários, criadores, treinadores, jóqueis, aprendizes, segundos gerentes e cavalariços sofrerão uma diminuição de 40% do valor atual.

6) A tabela de distâncias do mês de maio, assim como o projeto de inscrições serão divulgados até a próxima segunda-feira dia 20 de abril de 2020.

7) Diante da grave crise que atinge a todos indiscriminadamente, sem perspectiva de término, a programação clássica será reavaliada e publicada até 30 de abril de 2020.

8) Na hipótese do problema do Coronavírus ser debelado, nova Resolução de Diretoria será elaborada e publicada para os devidos fins.