Após suspensão de saques, CEO da Alphabets tenta intimidar clientes

O CEO da Alphabets, Rogério Cruz, gravou um vídeo em tom ameaçador voltado aos clientes do seu negócio em Cabo Frio, no Rio de Janeiro, que interrompeu os saques depois de supostos problemas no seu sistema.

De acordo com o portal LiveCoins, a situação iniciou no mês passado, quando a companhia, acusada de ser um esquema de pirâmide, passou a registrar atrasos nos saques. Com a promessa de rendimento fixo, a Alphabets explicava os altos valores através do segmento de apostas esportivas.

Todavia, uma operação policial averigua algumas empresas na Região dos Lagos que atuam com promessas de rendimentos. Depois da prisão de Glaidson dos Santos, envolvido com a Gas Consultoria Bitcoin, alguns empresários optaram por suspender as suas operações.

Em relação a Alphabets, a companhia informou recentemente que entrou no mercado de criptomoedas e até negociou com clientes a criptomoeda K-Sports Coin, que agora estão aflitos com todos os desdobramentos do caso.

Publicação do presidente da Alphabets destinada aos clientes

Nas suas redes sociais, o CEO da Alphabets postou um registro com ameaças aos clientes, que seguem sem informações depois da suspensão dos saques. No vídeo, Cruz afirmou que a sua família recebeu ameaças nas mídias sociais, depois do encerramento das atividades da empresa.

Após suspensão de saques, presidente da Alphabets tenta intimidar clientes nas redes sociais

Na postagem, ele ainda pontuou que sua namorada e a mãe foram envolvidas nos ataques. Em seguida, Cruz declarou que “não sabem com quem estão mexendo”, insinuando que possui relações importantes e influência até dentro do governo, mas sem especificar nomes de possíveis contatos.

Além disso, o presidente da Alphabets citou que qualquer um que lhe atacar poderá encarar problemas se usar um perfil real, uma vez que mandará a polícia e seu departamento jurídico buscar essas pessoas.

Aumentando a intimidação, ele também compartilhou um dos perfis que lhe atacou, de acordo com o RLagos Notícias. “Se forem fazer algo, façam de perfis fake, porque senão com certeza vocês vão sofrer a consequência”, frisou.

Uma parte dos clientes da Alphabets resolveu realizar Boletins de Ocorrência (BO), visando auxiliar na abertura de um inquérito. Em uma publicação, um homem não identificado salientou que os clientes necessitam registrar BOs e mostrou uma documentação emitida pela polícia. Ainda conforme o LiveCoins, esses casos podem chegar aos tribunais em breve.