LeoVegas Tem “Impacto Levemente Negativo” na Crise do Coronavírus

A LeoVegas aumentou a sua receita no primeiro trimestre deste ano em 4%, chegando a 89,4 milhões de euros (96,5 milhões de dólares), apesar de perda de 900 mil de euros após pagar impostos para a sua controladora e dos impactos causados pelo novo coronavírus.

A operadora de cassino online também foi capaz de reportar um aumento no EBITDA de 25%. Os novos clientes de depósito da LeoVegas aumentaram 6%, subindo para 413.269, embora tenhm se saído particularmente bem no departamento de retenção, registrando um número recorde de usuários.

O fluxo de caixa das atividades operacionais totalizou 10,5 milhões de euros, quase o dobro em termos de crescimento anual. Enquanto o lucro bruto mostra um aumento marginal de 57,9 milhões de euros para 59,8 milhões de euros. Para a controladora da LeoVegas, o lucro líquido foi de  2,3 milhões de euros.

LeoVegas avalia internamente o impacto da pandemia do novo coronavírus

De acordo com a avaliação interna sobre os resultados da operadora e os esforços contínuos durante a pandemia do novo coronavírus, o CEO Gustaf Hagman explicou que, em sintonia com o restante da indústria, a demanda pelos jogos online aumentou para a LeoVegas. Mas a busca por apostas esportivas teve uma queda acentuada (representando 9% da receita).

“A nossa avaliação é de que a crise do novo coronavírus até agora teve um impacto neutro a levemente negativo nas receitas suecas do grupo; além disso, a avaliação é que as receitas internacionais aumentaram um pouco em relação às cotas de mercado que passam de terrestres para jogo online. Ao mesmo tempo, estamos cientes do risco de uma recessão global, durante a qual o orçamento de lazer das pessoas provavelmente diminuiria, afetando a empresa”, declarou Hagman.

Ele também acrescentou seu nome à crescente lista de críticos públicos às novas restrições propostas pela Suécia durante a pandemia de coronavírus, sugerindo que as medidas foram tomadas por “motivos irrelevantes”.