Betsul, TV NSports e IMG disputam Direitos Internacionais da Série A

Os direitos internacionais de transmissão da Série A do Campeonato Brasileiro estão sendo disputados por três empresas neste momento. As interessadas são a Betsul (empresa nacional de apostas), a TV NSports (plataforma de streaming) e a agência IMG.

Esses empreendimentos foram os únicos que efetuaram ofertas para comercializar os direitos da competição de futebol no exterior. Desde então, as três companhias passaram a mostrar os seus planos tanto aos clubes integrantes da elite do futebol nacional quanto a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Vale salientar que a CBF abriu mão de efetuar uma licitação com regras determinadas para que os interessados participassem da disputa. Sendo assim, os termos de cada oferta são consideravelmente distintos uns dos outros.

Propostas pelos direitos de transmissão da Série A do Brasileirão no exterior

A proposta da TV NSports apresenta uma garantia mínima de recursos aos times, sendo que a Betsul também possui essa cota mínima. No entanto, a oferta da IMG se concentra totalmente no rendimento das vendas dos direitos da Série A sem assegurar valores as equipes.

Além disso, a IMG ainda abrange a venda de patrocínios do Campeonato Brasileiro. O negócio seria muito semelhante ao que a empresa já desenvolve para a Libertadores da América, em parceria com o grupo DAZN.

Em contrapartida, a ideia da TV NSports contempla a chegada de especialistas para ajudar na exploração dos direitos fora do Brasil. O empreendimento já efetuou algumas transmissões e vendas de torneios nos últimos. O Torneio da Florida, disputado por Palmeiras e Corinthians neste ano, é um exemplo.

A venda dos direitos de transmissão da Série A está emperrada desde a temporada passada, quando a CBF desistiu do negócio com o consorcio Sportpromotion. Agora, as propostas estão sendo avaliadas diretamente pelos clubes.

Além disso, os três projetos concorrentes estabelecem que as despesas de produção das partidas devem ser repassadas pelo empreendimento ganhador dentro da quantia prevista para toda a operação. A expectativa dos clubes é que essa negociação seja finalizada antes da abertura da Série A 2020.