Caixa-retomara-operacoes-com-a-raspadinha-da-Lotex-em-marco
Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A Caixa Econômica Federal retoma a operação da Loteria Instantânea Exclusiva (Lotex), popularmente conhecida como raspadinha, com previsão de início da distribuição das apostas em março, conforme informado pelo Ministério da Fazenda.

O processo de retomada

Após a suspensão da modalidade em 2015 e a posterior autorização por meio de um decreto em agosto, a Caixa, que voltou a operar a Lotex, está programada para iniciar a distribuição das raspadinhas em março.

Em dezembro do ano passado, o governo autorizou uma operação emergencial até que a licitação de empresas interessadas seja realizada e finalizada.

O projeto da Caixa para a retomada da distribuição nacional deve ser entregue ao Ministério da Fazenda até o final de janeiro. Então, a expectativa é de que as raspadinhas estejam disponíveis nas lotéricas a partir de março.

Operação emergencial e licitação futura

Francisco Manssur, assessor especial do Ministério da Fazenda, esclareceu: “Há cinco anos, apenas a Caixa tinha rede de distribuição suficiente para a Lotex. Como o governo passado havia dado o edital para a Caixa fazer, ela não poderia participar”.

“Vamos lançar o edital de licitação para outras empresas, mas já soltamos o (edital) emergencial, com operação da Lotex pela Caixa por 24 meses. A Caixa tem que começar a operar as raspadinhas em março e colocar os produtos na rua”, disse ao Globo.

Agora, um edital emergencial foi lançado, permitindo que a Caixa opere a Lotex por 24 meses enquanto a licitação para outras empresas é preparada.

Além disso, a futura Secretaria de Prêmios e Apostas do Ministério da Fazenda terá a responsabilidade de fiscalizar os jogos operados pela Caixa Econômica Federal.

Histórico da raspadinha

Criada em 1990, a “raspadinha” era um bilhete adquirido em casas lotéricas, nos quais os apostadores, ao raspar campos específicos. Ali descobriam instantaneamente se haviam ganhado prêmios em dinheiro.

Em 2015, o Ministério da Fazenda determinou a suspensão do jogo, e em 2018, a Lotex instituiu uma redefinição do modelo do jogo.

A regulamentação da lei que estabeleceu a Loteria Instantânea ocorreu apenas em 2018, permitindo apostas por meio de bilhetes físicos ou virtuais, sujeitas à aprovação do Ministério da Fazenda.

Apesar de duas tentativas durante o governo de Jair Bolsonaro para transferir a Loteria Instantânea para a iniciativa privada, ambas foram sem sucesso, mantendo a operação sob a responsabilidade da Caixa Econômica Federal.