Ludovico-Calvi-O-Brasil-Está-no-Caminho-Certo-para-a-Regulamentação
Imagem: Gioco News

A Brazil Futebol Expo, promovida pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), abordou um assunto que cresce substancialmente no país: as apostas.

O italiano Ludovico Calvi foi um dos participantes do painel “Loteria Esportiva e o Futebol: Regulação e Oportunidades de Patrocínio” e dividiu o palco com o Secretário de Avaliação, Planejamento, Energia e Loteria do Ministério da Economia, Alexandre Manoel Ângelo Da Silva e o presidente do Instituto Brasileiro Jogo Legal, Magnho José.

O italiano conversou com a equipe da iGaming Brazil sobre a regulamentação dos jogos no Brasil e o caminho a ser seguido.

Leia a Entrevista de Ludovico Calvi na Íntegra

iGaming Brazil: O que o Brasil precisa superar para regulamentar o jogo?

Publicidade

Ludovico Calvi: O Brasil tem muitas taxas! Precisa fazer uma pesquisa tributária, o decreto terá que estudar todos os pontos, tudo o que pode dificultar, os impostos sobre pessoa física quando o jogador ganha, tem que ser pago 30% de imposto, isso pode ser um problema no desenvolvimento do mercado então, eu acho que para começar como ideia tem coisas positivas, acho que com a possibilidade também do mercado discutir numa consultoria pública, é uma boa ideia porque o mercado vai responder e acho que vamos ter tempo de entrar em detalhes e talvez nessa primeira fase tenham que resolver algumas coisas e em como todos os processos regulatórios tem que ter a fase um, a fase dois e a fase três.

Nós temos que lançar esse mercado, é importante que esse mercado seja lançado e depois, talvez, tenhamos a possibilidade de resolver outros problemas que na primeira fase o Ministério da Fazenda não conseguiu.

iGaming Brazil: Você acredita que o importante seria lançar para depois de regulamentar ajustar as pendências?

Ludovico Calvi: O importante é ter uma base mínima para lançar, se não tem aqueles requisitos mínimos de sustentabilidade do mercado, que você, na condição de pagar a cadeia de valor, então o operador paga a tecnologia, as promoções para o apostador, as taxas na loja e etc e que consiga ganhar dinheiro, se essas condições não existirem, será um problema.

Eu acho que, se tiver as condições mínimas para lançar, tem que ser lançado pois vemos tantos exemplos onde o Ministério da Fazenda esperava anos até achar a modalidade perfeita e não existe a modalidade perfeita porque o mercado é muito flexível, muda no tempo e você precisa sempre mudar os decretos. Você não precisa mudar as leis, precisa só mudar o decreto, por esse motivo acho importante lançar.

iGaming Brazil: Como você analisa um modelo ideal de aprovação?

Ludovico Calvi: A loja de aposta pode ser um lugar onde você pode comprar comida, comprar raspadinha e ao mesmo tempo você pode apostar. Se falarmos de coisas grandes, os cassinos, se tiver condições, necessidades, a tipologia de apostadores de cassino são diferentes. Em cassino encontram jogadores de diversos tipos de apostas então eu acho que precisa ter uma regulamentação um pouco mais sólida, mais forte com os cassinos porque neles existem as máquinas também e com elas o nível de ludopatia de jogo patológico que existe, é muito mais alto do que o que pode ser desenvolvido pelas apostas esportivas.

As apostas esportivas são ligadas à paixão do esporte e com essa paixão, você não está apertando um botão simplesmente. Você precisa pensar se o jogador vai jogar, se aquele atacante é o melhor, então é um jogo de habilidades, precisa de informações, logo, o nível de patologia potencial é mais baixo, por isso que acho que nos cassinos é preciso ter uma regulamentação um pouco mais sólida.

iGaming Brazil: Você acha que o Brasil está no caminho certo para regulamentar os jogos?

Ludovico Calvi: Eu acho que está no caminho certo! Acho que cada produto é diferente do outro então precisa olhar produto por produto porque o nível de ludopatia de cada produto é diferente, a cadeia de valor é diferente, então se você pensa em legalizar os bingos ou cassinos, eu fico feliz pensando as competências que a equipe do Ministério da Fazenda tem e que pode aprender mais e isso é o processo que começou há anos atrás e eu estou vendo que eles aprenderam muito e eu confio que isso vai continuar e o nível de regulação vai ser bom mas tudo pode acontecer numa primeira fase, isso serve para as aposta esportivas, bingos, cassinos então é um processo que vai demorar anos mas está num caminho certo.

iGaming Brazil: Qual a importância de um evento como esse aqui no Brasil, nesse momento e com a ‘chancela’ da CBF?

Ludovico Calvi: É muito importante! Com a oportunidade da legalização das apostas esportivas, existe a monitoração de manipulação de resultados e se só tem o mercado ilegal e não tem o legal é um problema pois as organizações criminosas vão sempre ganhar mais e mais e não haverá ninguém fazendo a monitoração.

Se você tem uma regulamentação, um monitoramento de controle, você pode interceptar os suspeitos e isso é uma ótima oportunidade para os clubes, para o futebol afirmar que esse esporte é transparente e assim passa credibilidade para o torcedor, para o apostador e para o mercado do esporte em geral. Isso é muito importante! Defender os valores do esporte é muito importante.

Ludovico Calvi é presidente do Sistema Global de Monitoramento de Loterias (GLMS) e consultor de apostas esportivas da Loteria Estadual do Oregon.

Calvi trabalhou na instalação desse sistema na Itália, gerenciando a maior rede de apostas do país por meio da Lottomatica.

O GLMS é um sistema de monitoramento de apostas esportivas que se tornou global em 2015. O sistema é a base do chamado Sistema Europeu de Monitoramento de Loterias (ELMS), estabelecido pelas Loterias Europeias.