Carlos Cardama em sua Palestra na OGS Clama Precisamos Brigar para Legalizar Tudo!
Foto: iGaming Brazil

A segunda edição Online Gaming Summit Brazil – OGS 2019 – está ocorrendo no Allianz Parque, em São Paulo, envolvendo fornecedores, operadores, reguladores e autoridades para discutir os rumos dos jogos de azar e das apostas esportivas no território nacional.

“Painel: Receitas, integridade e muito mais: os impactos do mercado de apostas para o futebol e outras modalidades esportivas”

Os trabalhos dessa terça-feira, 10 de dezembro, foram iniciados com o painel: “Receitas, integridade e muito mais: os impactos do mercado de apostas para o futebol e outras modalidades esportivas”. O Diretor de Desenvolvimento de Negócios Latam na Sportradar, Ricardo Magri começou a palestra explicando o funcionamento da empresa.

Já Alvaro Cotta, diretor de Marketing da Liga Nacional de Basquete, passou números da evolução de transmissão em TV aberta, fechada e internet, além de crescimento dos números de streaming.

Ele citou os patrocinadores de jogadas, por exemplo, a Avianca que patrocinava as jogadas de ponte-aérea, enquanto o campeonato de enterrada é patrocinado pela TNT. Assim, os empreendimentos “usam” essas jogadas para vender produtos, ou usar branding.

Foto: iGaming Brazil

Em seguida, o presidente da Confederação Brasileira de Esportes Eletrônicos (CBDEL), Daniel Cossi explicou o porque as empresas deveriam começar a prospectar dentro do eSports. Segundo ele, Em audiência em streaming – Clash Royale, Dota 2 e NBA2k são os três jogos mais praticados no mundo, seguidos por FIFA 20 e CS:GO

Além disso, Cossi salientou que em dólares americanos, o brasileiro gasta 1,6 bilhão de dólares. “O valor de performance no eSports é inerente ao obstáculo. No esporte é o contrário, o atleta se põe no obstáculo. Quanto ao mercado de apostas, acho que tudo que é legislado e regulamentado precisa ser feito e aprovado, rápido!”, concluiu.

Palestra: Aquecendo os motores para o SPAC 2019: marketing de afiliação para operadores de jogos

O co-Fundador da Super Afiliados, Alessandro Valente subiu ao palco para falar sobre mercado de afiliação e verdadeiramente “esquentar” o assunto para o SPAC, que acontecerá nessa quarta-feira.

Alessandro citou as empresas que já aderiram ao mercado de afiliados e as que estão fora. “É fundamental também, esse apoio da Clarion ao mercado de afiliados. Hoje no mercado existem plataformas seguras que devem ser usadas para que o afiliado sinta-se seguro com seus ganhos”, disse.

Foto: iGaming Brazil

Além disso, Valente destacou os desafios a serem superados no Brasil visando potencializar o marketing de afiliados. “O Brasil não está muito bem desenvolvido o cargo de ‘afiliates manager’, que é quem tome conta de banner, PR, ganhos e tudo o que envolve. necessário tropicalizar a operação, ou seja, adaptar ao mercado brasileiro para não confundir as pessoas. Em toda a operação!”, finalizou.

Painel: Publicidade & comunicação do jogo no Brasil

O vice-presidente do Grupo Bandeirantes de Comunicação, Paulo Saad abriu o painel avaliando que o mercado de jogo no Brasil tende a se transformar em um dos melhores do planeta rapidamente.

“Ao meu ver, o mercado brasileiro logo ficará entre os cinco melhores do mundo após a regulamentação. O papel da mídia num primeiro momento é de elucidação, ensinar o público como e quando apostar, além dos limites para um apostador consciente. Como representante de um grupo de comunicação e falo isso pelos outros veículos reafirmo que estamos muito atentos as melhores práticas da operação de apostas esportivas”, frisou.

Foto: iGaming Brazil

Juliana Albuquerque, diretora de Acompanhamento Processual e Coordenação do Conselho de Ética (CONAR), ressaltou na OGS 2019 a necessidade de repassar informações completas e verdadeiras para o grande público sobre o segmento: “Primordial ter um cuidado redobrado com a informação completa e apurada para gerar uma decisão melhor por parte do consumidor. Nos países do mundo existem códigos de ética que as empresas precisam seguir as regras”.

A diretora do CONAR ainda tratou da propaganda no setor de apostas. “Publicidade das apostas esportivas: “Regras Gerais da CBAP (Código de Autorregulamentação de Apostas) como legalidade, identificação publicitária e veracidade”, frisou.

Mercado brasileiro

Posteriormente, o membro da Associação Brasileira de Propaganda (ABP) e Presidente da ABRA JOGO ONLINE, Witoldo Hendrich, fez questão de relatar a experiência de patrocínio ao clube de futebol, Vasco da Gama para todos os presentes na OGS 2019. “Com o patrocínio do Vasco nos metrôs cariocas, por exemplo, vemos hoje uma publicidade de uma atividade que não é crime e uma lei que diz que é, por expressa determinação legal.”

Hendrich também pontuou que o operador terá de ser muito direito para se comunicar com o público brasileiro. “O operador que chegará ao Brasil terá que entender que não é porque o jogador assina que está ciente das cláusulas, que ele está seguro. “A falta de clareza do que pode acontecer no futuro, nos obriga a criar cláusulas de saída e isso é ruim para o mercado brasileiro, não podemos negociar valores maiores”.

“Legalizar tudo”

Carlos Cardama, por sua vez, falou durante sua participação na OGS 2019 dos pontos positivos do mercado nacional e indicou a necessidade de lutar para acessar o processo de regulamentação. “O Brasil é um país grande, complicado, mas digno. Imagine o Brasil com a legalidade, estaríamos cheios, grandes… Precisamos brigar para legalizar tudo!”

Além disso, o CEO da Games Magazine Brasil aproveitou a ocasião para homenagear os meios de comunicação especializados e citou Magnho José, iGaming Brazil e Jogo Legal como lutadores nesse meio difícil que é o das apostas. “Como nós fazemos bons negócios? Com jornalistas! Estou fazendo uma homenagem à todos do meio, eu sei do que se trata, eu sei as dificuldades da publicidade no Brasil”.

Carlos Rodrigo “Loco” Alves, Editor do Apostas F.C. e Presidente Associação Brasileira de Apostas Esportivas (Abaesp) contou como passou a interessar pela área. Ele relembrou uma comunidade no Orkut, única sobre apostas, que acabou adquirindo indiretamente. O “Loco” relembrou suas passagens por Eight Room, Apostas FC e outras casas do ramo no decorrer de sua fala na OGS 2019.

O presidente da Abaesp ainda tratou da relevância de bem fazer um trabalho bem feito de SEO no Google e nas redes sociais. Para exemplificar, ele destacou a utilização do Instagram para divulgar o jogo e as dicas de apostas fornecidas pelo Telegram.