Caesars Entertainment registra prejuízo de US$ 1,8 bi em 2020 devido a pandemia

O custo total da COVID-19 foi detalhado no quatro trimestre e no relatório financeiro anual do Caesars Entertainment, apontando uma perda de US$ 1,8 bilhão em 12 meses diante de um lucro líquido de US$ 81 milhões.

No quarto trimestre, a receita líquida alcançou cerca de US$ 1,6 bilhão, marcando uma diminuição de 37,5% em comparação com a mesma época de 2019, enquanto a perda liquida registrada foi de US$ 555 milhões em relação com US$ 13 milhões contabilizados no último trimestre de 2019.  

O Caesars Entertainment alcançou uma receita líquida de US$ 6 bilhões referente ao ano todo, uma queda de 42% em comparação com o ano anterior. O EBITDA ajustado para o quarto semestre foi US$ 1,1 bilhão, frente a US$ 3 bilhões em 2019.

O CEO Tom Reeg afirmou: “Nosso quarto trimestre foi impactado negativamente por restrições adicionais da COVID-19 implementadas em vários estados a partir de novembro. Os primeiros resultados no ano novo indicam um fortalecimento da demanda do consumidor conforme as restrições foram flexibilizadas”.

Ele acrescentou: “Com a vacinação em andamento, estamos otimistas em relação ao ano que vem e esperamos a recuperação das viagens e do turismo nos Estados Unidos e, especialmente, em Las Vegas”.

Além disso, a Caesars Entertainment informou aos seus investidores que o seu braço de apostas esportivas em parceria com a William Hill, está atualmente em 15 estados e em Washington. E, também já está atuando com serviço de apostas online e moveis em 12 jurisdições. A expectativa do grupo é chegar a 20 jurisdições antes do final deste ano.

Sobre o Caesars Entertainment

A Caesars Entertainment Corporation é um conglomerado do ramo de jogos norte-americano que opera cerca de 50 cassinos e hotéis, incluindo alguns na cidade de Las Vegas. A sede se encontra em Paradise, no estado de Nevada, sendo a a maior operadora de cassinos do mundo.