MGM Growth Pretende Adquirir The Venetian, da Las Vegas Sands

This post is also available in: English (Inglês)

Em conferência recente, James Stewart, CEO da MGM Growth, disse que a empresa estaria interessada em comprar o cassino The Venetian, que o Las Vegas Sands acabou de colocar à venda. “Se pudermos ir dormir sem ter preocupação sobre se o aluguel será pago, é um negócio que estaríamos absolutamente dispostos a fechar”, afirmou.

Na semana passada, a Bloomberg News informou que o Las Vegas Sands está buscando pelo menos US$ 6 bilhões por suas propriedades em Las Vegas, incluindo os hotéis The Venetian e The Palazzo, e o Centro de Convenções Sands.

Os fundos de investimento imobiliário, como o MGM Growth, que possui alguns cassinos, mas normalmente não os opera, são vistos como potenciais interessados.

A cidade de Las Vegas tem lutado para se recuperar da pandemia, que prejudicou o turismo e as convenções. Para Stewart, a iniciativa de Sands de vender suas lojas em Las Vegas não significa uma rejeição da cidade. Ao contrário: conseguir US$ 6 bilhões pelos estabelecimentos validaria o potencial de Las Vegas, na sua visão.

Concorrência para MGM Growth

Executivos da Vici Properties, outro fundo de investimento imobiliário focado em estabelecimentos de cassinos, disseram na semana passada, que também podem estar interessados ​​em fazer uma grande compra em Las Vegas.

“Continuamos interessados ​​neste mercado a longo prazo”, disse o presidente da Vici, John Payne. “Claramente, Las Vegas deve se recuperar da perda dos seus negócios. Estamos confiantes de que isso acontecerá”, acrescentou.

Em contrapartida, o terceiro dos três grandes fundos imobiliários com foco em cassinos, Gaming & Leisure Properties, observou que provavelmente não fará sondagens aos principais ativos de Las Vegas.

“Os custos fixos dos estabelecimentos e a exposição ao turismo e convenções, se determinarmos desde já o preço e o risco dos bens localizados, é muito difícil, neste contexto económico, considerá-los satisfatórios”, disse Matt Demchyk, vice-presidente sênior de investimentos da empresa.

A Gaming & Leisure, Vici e MGM Growth se separaram dos operadores de casino à medida que a indústria mudou para um modelo em que os estabelecimentos pertencem e são operados por fundos de investimento imobiliário.

Isso porque o negócio traz vantagens fiscais: os grupos repassam seus ganhos aos investidores sem pagar imposto de renda corporativo.

MGM Resort International não investirá em novas propridades

O MGM Resort International, que opera os cassinos afiliados ao MGM Growth, comunicou aos investidores que não estava interessado em adquirir mais propriedades na Strip.

A MGM é a maior operadora de complexos hoteleiros integrados da cidade. Além disso, é o principal acionista da MGM Growth. Só que pretende reduzir sua participação nesse negócio.

“Achamos que temos muitos ativos em Las Vegas para estarmos abertos a esse negócio”, disse o CEO da MGM Resorts, Bill Hornbuckle. “De qualquer forma, teremos que analisar outras oportunidades que o mercado nos apresenta”, concluiu.

This post is also available in: English (Inglês)