Cassinos de Las Vegas Não Devem Reabrir Em Meio a Pandemia
Foto: Notisul

É improvável que os jogadores entrem em cassinos na Las Vegas Strip tão cedo. Em entrevista recente a Anderson Cooper, da CNN, a prefeita de Las Vegas, Carolyn Goodman, pediu que os empreendimentos voltassem ao normal. “Eu adoraria tudo aberto, porque temos outros vírus há anos por aqui”, disse.

Mas o Governador e os representantes de cassinos de Nevada reforçaram que não estão prontos para reabrir. Goodman também criticou Cooper, por exibir um gráfico de pesquisadores chineses mostrando a facilidade com que o coronavírus pode se espalhar em público. “Aqui não é a China! Aqui é Las Vegas”, disse Goodman.

A prefeita reconheceu que não tem autoridade para reabrir cassinos ou outros estabelecimentos na cidade. Essa ação deve partir do governador de Nevada, Steve Sisolak. E Sisolak não tem pressa em voltar à atividade.

Em entrevista a Cooper, após os comentários de Goodman, o governador disse que Nevada “claramente não está pronta para reabrir” e que não usará Nevada como um “grupo de controle” para o resto do país.

O Nevada Gaming Control Board emitiu diretrizes rígidas, no início desta semana, detalhando as várias etapas que cassinos precisarão tomar antes de reabrir. Paralelamente, os funcionários dos cassinos de Las Vegas  também se opuseram à idéia de voltar ao trabalho.

“As declarações da prefeita são escandalosas, considerando que trabalhadores essenciais têm lidado com as consequências imediatas dessa crise”, disse Geoconda Argüello-Kline, secretária-tesoureira do Sindicato dos Trabalhadores em Culinária. “Saúde e segurança são nossa prioridade. Trabalhadores e convidados devem estar seguros”, acrescentou.

Situação atual e desafios dos cassinos de Las Vegas para retomada

Os rendimentos dos cassinos foram naturalmente afetados devido ao fechamento de Las Vegas. As ações da Caesars Entertainment despencaram 40% este ano, enquanto Wynn Resorts e MGM Resorts caíram 45% e 60%, respectivamente. Las Vegas Sands também sofreu, uma vez que as ações caíram aproximadamente 35%.

Há também a questão da adaptação dos americanos a diretrizes mais rígidas para o distanciamento social que serão necessárias quando os cassinos de Las Vegas. Na Ásia, muitas medidas de saúde e segurança já eram mais comuns antes do surto de coronavírus.

Mas Goldstein disse que não está claro como os americanos reagirão ​​com a possível obrigatoriedade de controlar sua temperatura e usar máscaras e luvas antes de entrar em um cassino. “É diferente. E acho que vai ser um pouco difícil aqui”, concluiu.