Para Executivo, Vegas Voltará A Ser Referência no Setor Após Coronavírus
Foto: Wikipedia

Stephen Crystal, chefe de desenvolvimento da Betfred nos Estados Unidos, acredita que Las Vegas voltará a ser uma referência do setor quando a situação se normalizar após a pandemia do novo coronavírus. Crystal está convicto do potencial de Las Vegas, mesmo que o problema mundial demande algum tempo para ser sanado.

Falando em uma conferência online sobre o mercado de apostas em um período afetado pelo coronavírus, o executivo apresentou suas ideias para a recuperação da indústria de cassinos físicos nos EUA.

“Vejo coisas boas saindo disso. Eu estou acompanhando movimentos rápidos em direção à inovação. Provavelmente, teremos de esperar até o final do próximo ano para que cassinos regionais e tribais possam voltar a sua plena atividade. Para Las Vegas, isso levará mais tempo, mas somos pessoas inovadoras e resilientes”, declarou.

Crystal argumentou que o “profundo relacionamento” da indústria de cassinos dos EUA com seus milhões de clientes a ajudará a sobreviver, juntamente com seu trabalho de apoio a funcionários e programas comunitários.

Mesmo que a pandemia tenha exigido que Las Vegas suspendesse toda a sua agitação habitual, o executivo da Betfred salientou que a região vai voltar ao topo do mercado mais uma vez.

“Vegas nunca foi fechada em sua história, mas existem elementos que, quando nos reunirmos e passarmos adequadamente por isso, farão com Vegas desponte como sempre. Os melhores dos melhores serão aperfeiçoados aqui e sou muito otimista com relação ao futuro”, concluiu.

Pandemia de Coronavírus nos Estados Unidos

De acordo com dados da Universidade John Hopkins, os Estados Unidos registraram cerca de 45 mil mortes desde o começo da pandemia de coronavírus, o que faz do país o mais afetado em números absolutos de mortes. Mais de 820 mil casos foram diagnosticados no país.

Oficialmente, a primeira morte declarada por coronavírus ocorreu em 26 de fevereiro no estado de Washington, no oeste do país.