audiência pública da Comissão de Direitos Humanos da Câmara
Foto: Agencia Camara

O pastor Marco Feliciano (Podemos-SP) usou as redes sociais para criticar o presidente da Embratur, Gilson Machado neste domingo, 1º de dezembro. Isso porque Machado defendeu a legalização dos cassinos no território nacional em entrevista Folha de São Paulo.

De acordo com Feliciano, a insistência na pauta de jogos de azar pode dividir a base de apoio do Governo Federal composta pela bancada evangélica no Congresso Nacional. Confira a mensagem postada no Twitter:

Além disso, Marco Feliciano rechaçou a declaração da senadora Simone Tabet (MDB-MS) que também concedeu uma entrevista polêmica ao mesmo veículo de comunicação. Segundo a senadora, o presidente corre risco de cair se não conseguir causar uma melhora considerável da economia até o ano que vem.

Em contrapartida, o pastor alegou que Jair Bolsonaro tem meios de se manter no comando do país por se tratar de um governo decente. Em outra mensagem nas suas redes sociais pessoais, Marco Feliciano alegou que o PIB (Produto Interno Bruto) deve crescer 100% no próximo ano.

“Cara senadora @SimoneTebetms o governo do PR @jairbolsonaro se sustenta não só por aumento de 20% do PIB este ano (q crescerá 100% ano que vem), ou por criar 750.000 empregos (melhor resultado em 5 anos), Mas principalmente por ser um GOVERNO DECENTE! Isso que o povo quer!”, tuitou.

Marco Feliciano, a bancada evangélica e o Centrão

Vale lembrar que os deputados do Centrão solicitaram recentemente que Bolsonaro se empenhe para a legalização das apostas e dos jogos de azar no território nacional. No entanto, o presidente declarou que necessitaria consultar a bancada evangélica para se posicionar a respeito do tema.

O pastor Marco Feliciano é um dos principais representantes da bancada evangélica na, uma das mais relevantes linhas de apoio ao governo de Jair Bolsonaro atual formação do Congresso Nacional.