CPI das Apostas Esportivas
Imagem: Agência Senado / Roque de Sá

A Comissão Parlamentar de Inquérito das Apostas Esportivas (CPI) foi oficialmente instalada na última quarta-feira (10). Ou seja, o objetivo será investigar denúncias de manipulação de resultados e corrupção envolvendo jogadores, dirigentes e empresas de apostas esportivas.

O senador Romário (PL-RJ) foi escolhido como relator, enquanto a presidência e vice-presidência ficaram a cargo dos senadores Kajuru (PSB-GO) e Eduardo Girão (Novo-CE), respectivamente.

1º depoimento da CPI das Apostas Esportivas virá do Botafogo

Durante a reunião de instalação, os membros da CPI deixaram claro que pretendem “colocar tudo a limpo, abrindo as caixas pretas” das denúncias que envolvem o mundo das apostas esportivas no Brasil. Romário, que originou a CPI com seu requerimento, destacou que transparência, justiça e honestidade pautarão seu relatório.

O senador afirmou que a CPI tem como objetivo principal investigar os problemas enfrentados pelo futebol brasileiro:

  • Manipulação de resultados 
  • Possíveis irregularidades nas casas de apostas do país

Mais do que identificar as irregularidades nas apostas esportivas, Romário ressaltou a importância de identificar os responsáveis por essas manipulações.

Kajuru, por sua vez, anunciou que a CPI iniciará seus trabalhos na próxima semana. Dessa forma, o senador confirmou que John Textor, dono da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do Botafogo.

Textor afirmou possuir gravações que comprovam a existência de corrupção na arbitragem do Campeonato Brasileiro de Futebol.

Membros da CPI

Além disso, ficou estabelecido que a CPI se reunirá todas as quartas-feiras, às 14h, e, excepcionalmente, às segundas-feiras, às 15h, quando houver depoimentos mais longos. 

Eduardo Girão destacou que a CPI terá a missão de recuperar a credibilidade do futebol brasileiro, que vem sendo afetada pelas denúncias de corrupção e manipulação de resultados.

Então, se a CPI comprovar a manipulação de jogos, ela poderá adotar medidas de punição, como banir os responsáveis do futebol. Por isso, Kajuru enfatizou que não haverá “bobagens” como suspensões temporárias. Em vez disso, ele banirá definitivamente os considerados culpados.

Assim, a CPI será composta por 11 senadores titulares e 7 suplentes, com 180 dias de duração. Até o momento. Os senadores titulares são: 

  • Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB)
  • Marcio Bittar (União-AC)
  • Otto Alencar (PSD-BA)
  • Angelo Coronel (PSD-BA)
  • Jorge Kajuru (PSB-GO)
  • Chico Rodrigues (PSB-RR)
  • Romário (PL-RJ) 
  • Eduardo Girão (Novo-CE)

Senadores suplentes:

  • Giordano (MDB-SP)
  • Efraim Filho (União-PB)
  • Sérgio Petecão (PSD-AC) 
  • Carlos Portinho (PL-RJ)

Portanto, a expectativa é que a CPI das Apostas Esportivas traga à tona informações importantes para o cenário esportivo brasileiro. No ano passado, uma comissão semelhante foi instalada na Câmara dos Deputados, mas terminou sem a leitura do relatório final.