Nova pesquisa mostra impacto da publicidade das casas de apostas nos jogadores

A UK Gambling Commission (UKGC) publicou uma pesquisa, que revela o impacto da publicidade das casas de apostas sobre os jogadores. O estudo conta com dados de 6258 entrevistados.

Dos 4.566 entrevistados que jogaram nos últimos 12 meses, 34% disseram que uma postagem ou mídia os levou a gastar dinheiro em uma atividade de jogo naquele período.

As apostas grátis ou dinheiro para gastar com uma empresa de jogos foram os meios que mais levaram um cliente a se envolver com apostas, com 22% dos jogadores relatando isso.

A publicidade nas redes sociais e na TV levou 15% dos jogadores a jogar nos últimos 12 meses. O marketing direto, patrocínios esportivos e publicidade em jornais geraram 9%, 8% e 7%, respectivamente.

A Gambling Commission também perguntou àqueles que relataram ter visto anúncios de casas de apostas, se esses anúncios mudaram seus hábitos de jogo. Dos entrevistados que relataram ter visto publicidade tradicional de empresas de apostas – como televisão ou anúncios impressos – 52,8% disseram que a publicidade não mudou o valor que eles jogaram.

Enquanto isso, 13% disseram que tais anúncios os levaram a começar a jogar pela primeira vez, enquanto 16,3% afirmaram que esses anúncios tradicionais levaram a aumentar o valor que jogam.

Outros 14,7% foram motivados a retomar as apostas após fazer uma pausa na atividade. Enquanto isso, 10,1% alegaram que os anúncios os levaram a mudar o que apostavam ou a tentar uma nova forma de jogo.

Apostas grátis foi o método mais eficaz para conseguir novos clientes

As apostas grátis ou dinheiro para gastar com uma empresa de jogos mostraram ser o método mais eficaz de aquisição de novos clientes, pois 25,9% dos que jogaram nos últimos 12 meses e viram postagens ou anúncios disseram que as apostas grátis os levaram a jogar pela primeira vez.

As apostas grátis também levaram 18,6% dos espectadores a voltar a jogar após uma pausa. O marketing direto via e-mail, mensagem de texto ou notificação push parecia ser mais eficaz com clientes antigos.

Todavia, foi citado pela maioria dos entrevistados como um incentivo para aumentar a quantia que apostavam, em 21,8%. Foi também a forma que levou a maioria das pessoas a recomeçar a jogar após uma pausa, com 19,6%.

Os números também mostraram que 85% dos entrevistados relataram ter visto qualquer publicidade ou patrocínio de jogos. No total, 83% relataram ter se deparado com publicidade e 78% visto patrocínio.

Esses números estão abaixo da pesquisa de 2019, que mostrou que 87% das pessoas viram anúncios ou patrocínios, com 86% sendo anúncios e 82% patrocínios. A publicidade na televisão foi o formato mais amplamente visto para a publicidade de casas de apostas, com 76% dos entrevistados relatando ter visto isso.

Patrocínios de empresas de apostas e jogos na TV, rádio ou podcasts foram o próximo formato mais comum para as pessoas, com 67%. Outros locais comuns para ver publicidade ou patrocínio deste segmento foram em mercadorias esportivas (60%), em instalações esportivas (59%) e online fora das redes sociais (56%).

O local menos comum relatado para ver um anúncio de jogo foi por meio de marketing direto, seja por e-mail, mensagem de texto ou notificação push, que 37% dos entrevistados relataram ter visto.

Jovens são mais propensos a ver anúncios de apostas online

Os dados mostraram que os jovens são mais propensos a ver publicidade de jogos online, com 77% das pessoas de 18 a 24 anos dizendo que viram anúncios de jogos online, em comparação com 55% daqueles com 65 anos ou mais.

Dos entrevistados, a maioria (68%) afirmou que usa a mídia social, mas não segue casas de apostas. Enquanto isso, 17% disseram que não usam mídia social ou plataformas de streaming, e 16% alegaram que seguem empresas deste setor.