Procurador Fala Sobre Suspeita de Manipulação de Resultados em Jogos na Paraíba
Foto: MPTV

Em entrevista recente, o procurador de Justiça do Ministério Público da Paraíba (MPPB), Valberto Lira, declarou que existem sites de apostas esportivas, que operam de modo ilegal, e que podem ser vistos como organizações criminosas.

Conforme comentou o procurador, os usuários realizam um palpite referente ao placar de uma partida de futebol, se acertarem, esses usuários embolsam um determinado valor relacionado a quantia apostada iniciante. Segundo o procurador da Paraíba, essas casas de apostas atuam de maneira irregular em território nacional.

Em entrevista ao Paraíba Já, o procurador ainda contou que existe um monitoramento realizado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em alguns confrontos pelo Campeonato Brasileiro da Série D do ano passado. A suspeita é que esses jogos tiveram os resultados manipulados a fim de favorecer determinados sites de apostas esportivas.

Lira também se pronunciou sobre as investigações do Campeonato Estadual da Paraíba deste ano, bem como as probabilidade de manipulação de partidas recentes. “O futebol hoje, ele envolve somas fabulosas. É muito dinheiro rolando e onde há muito dinheiro sempre se atraia a atenção de criminosos”, afirmou o procurador.

No entanto, o procurador assegurou que o Ministério Público está apurando os fatos e checando qualquer de irregularidade no futebol local.

Suspeita de irregularidade em jogo do Campeonato da Paraíba

Recentemente, os jogos do Campeonato da Paraíba foram retirados das plataformas de apostas ao redor do mundo devido a suspeita de manipulação de resultados. A primeira denúncia teve a ver com um jogo disputado no dia 22 de julho, envolvendo CSP e Sport Lagoa.

O presidente de um dos times, Aldeone Abrantes, afirmou que recebeu uma oferta em dinheiro para se envolver em um esquema de manipulação.

A partir daí, a Federação Paraibana de Futebol (FPF) repassou as informações para Ministério Público e o Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol da Paraíba (TJDF-PB), visando a investigação detalhada das suspeitas.