Espanha Anuncia Aumento das Restrições de Anúncios de Jogos de Azar
Foto: Noticias Ao Minuto

O governo da Espanha suspendeu as restrições temporárias à publicidade de jogos implementadas durante o período de distanciamento social devido a pandemia do novo coronavírus.

Os limites do mercado de jogos de azar nos anúncios foram emitidos em 1º de abril e o estado de emergência no país está definido para durar até 21 de junho. As novas regras foram criadas para proteger os jogadores confinados em casa, que pudessem desenvolver compulsões de jogar online.

As normas foram declaradamente bem-sucedidas e, após o término do bloqueio, o Ministério de Assuntos do Consumidor está tentando torná-las permanente, para que os anúncios sejam restritos às plataformas de rádio, TV e vídeo online das 1 às 5 da manhã.

No entanto, haverá algumas exceções para anúncios de apostas durante eventos esportivos ao vivo que ocorrem à noite (depois das 20h).

Os regulamentos são semelhantes aos mencionados pela Espanha no início do ano, afirmando que os anúncios afetam a saúde e a segurança dos cidadãos. E, provavelmente, proibiriam quase 80% dos anúncios de jogos de azar.

A proposta original também apresentava uma regra de que os anúncios não pudessem ter pessoas famosas como porta-voz.Mas, governo terá de decidir como será avaliado o “status de celebridade”.

É importante saber que a Comissão Europeia está revisando os regulamentos para garantir que não entre em conflito com as regras da União Europeia, a fim de que não envolvam restrições injustas ao comércio entre os países.

Os efeitos da pandemia de coronavírus na Espanha

A Espanha está promovendo essa revisão nos anúncios da indústria dos jogos de azar, ao mesmo tempo em que realiza a reabertura de sua economia e permite a retomada das atividades esportivas coletivas.

Por exemplo, o Campeonato Espanhol retornou recentemente sem a presença de torcedores e com uma série de restrições.

Essa cautela ainda é necessária, uma vez que o país foi um dos mais afetados pela covid-19 na Europa. Ao todo, foram 245 mil casos confirmados com cerca de 27 mil óbitos.